Carta aberta aos portugueses que pretendem vir viver para a Dinamarca

 
Através desta página e dos grupos no Facebook “Portugueses em Copenhaga”  (https://www.facebook.com/groups/58022141136/ ) e “Portugueses na Dinamarca”  (https://www.facebook.com/pages/Portugueses-na-Dinamarca/168690956522537 ), tenho recebido muitos emails com pedidos de ajuda!
 
Uma vez que se tornou impossível responder a todos individualmente, resolvi escrever esta carta aberta como resposta a todas essas solicitações.
Não é minha intenção desvalorizar os vossos emails mas é mesmo impossível responder a um de cada vez.
Quero também ressalvar, que esta é a minha perspectiva pessoal da situação e eu sou apenas mais uma portuguesa a viver na Dinamarca.
 
Assim sendo aqui vai:
 
Como vocês, muitos outros pensaram e decidiram vir viver para a Dinamarca, vindos de Portugal e de muitos outros países também em crise. Assim sendo e a juntar à crise que aqui também já se sente, ficou bem mais complicado encontrar trabalho. Mesmo trabalho não qualificado!
 
Se resolverem vir sem trabalho, venham com dinheiro no bolso para se aguentarem 3/4 meses sem trabalhar, muita força de vontade, positivismo e alguma loucura. A Sorte também pode ajudar!
Se puderem ter algum dinheiro numa conta bancária em Portugal também é bom. Ou seja, para encontrar trabalho é bem mais fácil se já possuírem o CPR Number (o cartão de identificação dinamarquês). Para obterem o CPR Number têm de ter um contrato de trabalho ou creio que 9.000€ numa conta bancária em Portugal ou ainda, o equivalente em Coroas numa conta bancária na Dinamarca. Também devem ter em conta que as leis de emigração estão sempre em mudança e que têm sido cada vez são mais "apertadas". O governo mudou nas ultimas semanas e agora esperemos que as leis voltem a ficar mais atrativas para a emigração.
Copenhaga é uma cidade pequena e com uma taxa de divórcios muito elevada. Além disso os jovens saem muito cedo de casa para viver sozinhos, assim sendo, encontrar casa/quarto é também muito complicado!
A língua é realmente a minha maior desilusão. Estou aqui há 5 anos e ainda ando às voltas com este assunto. Também porque toda a gente fala inglês e assim é mais complicado dedicar-me ao dinamarquês.
 
De qualquer maneira, o sonho comanda a vida e a esperança é sempre a ultima a morrer!
 
Não tenho coragem de vos tirar totalmente a esperança de vir viver para a Dinamarca mas se o fizerem que venham com toda a noção da realidade!
 
Há cerca de 6 anos estava assim, apática, sem esperança no futuro e a viver o dia a dia da melhor maneira possível, até que o meu marido pura e simplesmente resolveu “mudar de vida porque não estava satisfeito” (como a música). E ainda bem que o fez! O inicio foi muito complicado, até porque viemos sem trabalho nem casa e com dois filhos pequenos atrás, mas com muita força e esperança lá nos safámos.
 
Um vez que não existe nenhum associação/clube português a nossa integração foi bem mais complicada porque não tínhamos ninguém para nos ajudar. Não falava a língua, pouco falava inglês e sentia-me completamente perdida nesta cidade. Comecei então a “sonhar” com uma página na internet que pudesse ajudar os portugueses acabadinhos de chegar com informações tão básicas como “Onde ir estudar dinamarquês?” ou “Onde encontrar do nosso bacalhau?”. Assim nasceu esta página! Com muitas horas em frente ao computador minhas e do webmaster que se ofereceu para ajudar neste sonho!!
Aqui, podem encontrar todas as informações que disponho e que me são facultadas por outros portugueses que também gostam de participar neste projecto de forma gratuita e voluntária.

Alguns portugueses não concordarão com esta página porque quanto mais oferta de mão de obra mais a vida se complica para os que já aqui vivem, mas eu sou de opinião que todos devem ter um hipótese e ainda está bem presente na minha mente como era a minha vida antes de a mudar!!
 
Não digo que venham todos para a Dinamarca porque é muito complicado, mas se não vivem satisfeitos, mudem de vida!! Quer seja mudar de país, quer seja mudar simplesmente de atitude!
 
Boa Sorte!
 
Cristina Amaro